O Grupo de Estudos em Economia da Família e do Gênero (GeFam) foi formado em maio de 2019 com o objetivo de reunir pesquisadores dessas áreas provenientes de diversas instituições. Os pesquisadores do GeFam dedicam-se tanto ao desenvolvimento do instrumental teórico como a abordagens empíricas.

 

A formação da família, a forma como seus membros tomam suas decisões e as assimetrias de gênero têm impacto em aspectos como consumo, formação de capital humano, educação, dinâmica populacional, mercado de trabalho e distribuição de renda. Tratam-se, portanto, de temas com grande potencial de desenvolvimento para pesquisa, e que combinam conhecimentos de diversos campos da Economia, como Economia do Trabalho, Economia da Educação, Economia da Saúde e Demografia Econômica, entre outros.

 

Com a formação de uma ampla rede de pesquisadores em Economia da Família e do Gênero, o GeFam pretende contribuir para a disseminação desses campos de estudo no Brasil, ensejando a formação de novos pesquisadores nessas áreas. Além disso, por meio dos resultados de seus estudos, o grupo pretende subsidiar a formulação de políticas públicas voltadas à redução das desigualdades socioeconômicas que derivam das disparidades de gênero e das diferenças entre os membros da família.